Dividindo os cuidados com seus filhos e sua casa entre você e seu cônjuge


Poderia o casal realmente dividir as responsabilidades do lar e da família da mesma forma? Se você está disposta a falar sobre o que cada membro da família precisa fazer (bem como o que precisa ser feito para cuidar da casa), participe deste debate – e use as dicas a seguir para começar descobrir quem deve fazer o quê.


1- Trabalhar juntos

Todo mundo na família se beneficia quando os pais trabalham em conjunto para manter a casa em ordem. Os homens estão mais envolvidos na educação dos filhos nos dias de hoje; esta tarefa poderá ajudá-los a desenvolver um forte vínculo com seus filhos. As crianças também irão beneficiar-se de modelos positivos: Eles vêem que homens e mulheres, ambos, são importantes para a vida familiar.


Tarefas e trabalhos domésticos são inevitáveis, e pode não haver uma divisão ideal de trabalho. Mas quando os pais decidem cooperar, equilibrar de forma justa, e trabalhar juntos, todo mundo sai ganhando.


2- Repensar seus objetivos

Como é que um casal moderno pode manter o equilíbrio em casa – colocar o jantar na mesa, passar, lavar roupa e a louça, cuidar da alimentação e do banho das crianças – e ainda ter algum tempo um para o outro e para si mesmos?

Antes de responder a essa pergunta, pense sobre o que exatamente você tanto quer e precisa. Em vez de procurar por uma divisão restritamente meio a meio do trabalho, entre marido e esposa, tente encontrar uma maneira de simplesmente equilibrar a carga de tarefas e manter o suficiente para que você possa sentir-se feliz, produtiva e apreciada.



3- Lista de suas responsabilidades

Mantenha um registro de uma semana de tudo que você faz em casa e para a família. Peça ao seu parceiro para fazer o mesmo. Em seguida, compare as listas.

– Como você se sente sobre os itens da sua lista?
– Você quer mudar alguma coisa?
– Existe alguma tarefa que você
definitivamente não gosta?
Você pode trocar por outra tarefa?

Este exercício pode servir para abrir os olhos: Não se surpreenda se a lista de seu cônjuge é muito longa e a sua não é, ou vice-versa. Com as listas em mãos, tente re-atribuir responsabilidades e encontrar compromissos os quais não estão bem definidos sobre de quem é a responsabilidade. Talvez vocês possam concordar em revezar nas tarefas particularmente difíceis.

Lembre-se: sempre mantenha-se flexível mesmo depois de ter dividido as tarefas, de uma forma que é mutuamente aceitável. Estejam dispostos a ajudar uns aos outros quando for possível, ou mesmo trocar tarefas de vez em quando para obter uma sensação daquilo que seu parceiro faz.



4- Liste
as necessidades do seu bebê e crianças

Comece a falar sobre a divisão do trabalho antes de seu bebê chegar. Faça uma lista de todas as tarefas envolvidas em cuidar de um bebê, da troca de fraldas e demais tarefas.

Se você está tendo dificuldades para criar uma lista, consulte amigos e membros da família que tornaram-se pais recentemente. Fale sobre como você deve dividir estas novas tarefas (e se você deve dividir as tarefas que você já tinha definido de uma forma diferente).


5- Antecipar e comunicar

É fundamental dizer um ao outro o que vocês querem e precisam. Tente expressar-se com clareza e precisão, sem culpa.

Por exemplo, quando você precisar de ajuda, fale com o seu parceiro exatamente o que você quer ( “Você pode brincar com o bebê para que eu possa cozinhar o jantar?”), Ao invés de como você pode estar se sentindo naquele determinado momento. ( “Eu tenho que fazer tudo por aqui!”) Se você está lutando contra o excesso de responsabilidades domésticas, procure reservar algum tempo – quando você está um tanto mais calma – para descobrir qual é o verdadeiro problema e como encontrar uma solução. Faça um cronograma para isso.

Há muito o que fazer com um novo bebê em casa, ao mesmo tempo em que todas as outras tarefas domésticas simplesmente não desaparecem. Mas com um pouco de planejamento e comunicação, vocês podem enfrentar as novas responsabilidades juntos.

Que trabalhos você gostaria de fazer? Que empregos você odeia? Você é uma pessoa da manhã? A coruja de noite?

Com as suas preferências em mente, você e seu parceiro podem fazer uma programação de responsabilidades domésticas. Talvez um de vocês pode assumir o dever de preparar o café da manhã e o outro pode fazer o banho dos filhos à noite. Ou tente dias on e off: Um de vocês cozinha e limpa a casa às terças-feiras e quintas-feiras, o outro faz o mesmo segundas e quartas-feiras – e vocês dois podem pensar sobre uma programação para o lazer de final de semana às sextas-feiras.

Ou ainda, vocês podem decidir também revezar sobre qual dos dois poderá dormir nos fins de semana (aquela soneca em um sábado ou domingo à tarde, maravilhosa nos dias de inverno) e quem vai levantar-se para acudir o bebê no meio da noite.

E lembrando sempre: não deixem de continuar a falar sobre estes arranjos para que você possa ser flexível e fazer alterações, se necessário. Manter um diálogo aberto ajuda a lidar com situações inesperadas que possam surgir.

Quem foi acordado a noite toda com o bebê ou quem não está se sentindo bem? Descubram quem têm energia e capacidade disponível para cuidar das coisas, e mudar as noites ou tarefas segundo a necessidade.

Depois de realizar todas estas tarefas e descobrir que foi possível colocar tudo em ordem e sem stress, você vai se surpreender com o quanto a vida pode ser mais leve.


6- Expectativas tradicionais

Para partilhar verdadeiramente a carga, você e seu parceiro podem ter que fazer um exame na própria consciência examinar seus próprios motivos e medos.

É fácil ter uma recaída e voltar aos papéis tradicionais. Mas isso pode deixar um sentimento de ressentimento.

E mesmo se sua família não cair em padrões tradicionais – por exemplo, um dos pais trabalha mais horas fora de casa do que o outro e possui menos responsabilidades domésticas e da criança como resultado – ainda é importante discutir essa decisão e certificar-se de que você sente-se bem com isso. Se um dos pais se ressente com o envolvimento do outro (ou a falta de envolvimento), todos, incluindo o seu filho, sofrem.


7-
Tempo para dedicar ao seu filho

Um novo pai muitas vezes se sente deixado de fora do vínculo mãe-bebê e inseguro sobre seu novo papel. Se ele sente que não tem nada a contribuir, ele não pode encontrar seu adequado espaço nesta nova conjuntura familiar. Todo mundo perde nesta situação.

Mães e pais têm diferentes estilos parentais, e essas diferenças são importantes presentes para cada criança. Mas os pais, por vezes, têm dificuldade em respeitar e valorizar essas diferenças.

Ao invés de criticar seu companheiro sobre como ele veste o bebê, simplesmente aceite e respeite que ele veste, banha, ou alimenta de forma diferente do que você faz. Se você critica constantemente os esforços do seu parceiro, ele vai tornar-se mais relutante em ajudar-lhe com o(a) filho(a) de vocês.


8- Considerar a contratação de ajuda

É um luxo que poucos podem pagar. Mas se você se dar a este luxo de contratar alguém para limpar a casa uma vez por semana ou duas vezes por mês, isto pode realmente fazer a diferença. Ao invés de limpar o banheiro, você pode ler ou brincar com seu bebê e passar o tempo com seu parceiro.


9- Tirar proveito da tecnologia

Máquinas de lavar louça e máquinas de lavar roupas salva tempo precioso. Para nós que estamos vivendo no século 21, há uma nova safra inteira de serviços que podem liberar o nosso tempo para passar com a família.

Aqui estão alguns exemplos: Se você trabalha fora de casa, veja se você pode fazer algumas coisas utilizando serviços online. Isto vai poupar tempo e estresse. Registre-se para pagar suas contas on-line ou tente usar a opção de entrega das compras de supermercado on-line caso esteja disponível na sua área. Obtenha mais idéias de economia de tempo através da tecnologia que está a nosso favor.


10- Deixe de lado a perfeição

Se você acha que pode manter a sua casa nos padrões de organização e limpeza de antes dos seus filhos terem nascido, provavelmente você está lutando uma batalha perdida. Sua casa não tem que ser impecável durante toda a semana. Para a maioria dos pais, os níveis de estresse reduzem-se ao mínimo quando eles desistem de tentar manter sua casa imaculada.

Discuta – no bom sentindo – com o seu parceiro o nível mínimo de limpeza que você pode tolerar, e, em seguida, fazer o que vocês podem juntos para manter sua casa assim. Deixe as grandes limpezas para fins de semana – ou para um serviço de faxina.


11- Se recompense

Se vocês concordarem em trabalhar juntos, vocês podem ganhar juntos mais tarde. Tente cenários como este:. “Se você levar o filho ao parque para brincar na manhã de sábado, eu vou usar esse tempo para pagar as contas e então nós vamos ter o resto do dia livre.”. Então, o tempo livre no restante do dia virá como um prêmio para a união, o esforço e o planejamento de sua família!


1 thought on “Dividindo os cuidados com seus filhos e sua casa entre você e seu cônjuge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.