A importância da primeira infância no desenvolvimento infantil

Anúncios

Confira neste artigo tudo sobre a importância da primeira infância no desenvolvimento infantil.

Os primeiros seis anos de vida são os mais importantes para o crescimento e desenvolvimento de uma criança.

Por isso devemos dar a devida importância da primeira infância no desenvolvimento infantil e estar atentos nas necessidades que a criança precisa.

Anúncios
A importância da primeira infância no desenvolvimento infantil
A importância da primeira infância no desenvolvimento infantil – Foto: Canva Pro

A importância da primeira infância para o desenvolvimento infantil

Os pais, encarregados de educação, professores e todos aqueles que estão efetivamente envolvidos na vida da criança devem estar cientes.

Pois desempenham algum papel no desenvolvimento cognitivo, social e intelectual da criança.

Acompanhe este artigo para ficar por dentro deste assunto tão importante.

O que é a Primeira Infância?

Em resumo, podemos dizer que é o período em que as habilidades humanas têm maior probabilidade de se desenvolver, isto até os seis anos de idade.

A primeira infância corresponde ao pré-natal e ao sexto ano de vida de uma criança, representando os 1000 dias críticos de desenvolvimento da vida.

Durante os primeiros anos, cerca de mil células cerebrais se conectam a cada segundo, o que garante a saúde física e mental da criança, bem como o desenvolvimento estrutural geral.

É por isso que crescer em um ambiente estimulante seguro, saudável, delicioso e positivo é crucial.

A importância da educação infantil

Desenvolvimento Psicológico e Cognitivo Infantil

Em primeiro lugar é importante explicar o que é cognição.

A cognição é um conceito psicológico que surgiu em meados da década de 1970.

E se caracteriza pelo conjunto de habilidades que um indivíduo deve possuir para perceber, interpretar, compreender e prever os mais diversos estímulos e produzir respostas consistentes a eles.

Ou seja, é a forma como percebemos as coisas ao nosso redor através dos nossos cinco sentidos.

VEJA TAMBÉM:  O que fazer quando a esposa abandona o lar

É na primeira infância que o indivíduo aprende muito e rapidamente.

As crianças absorvem informações, emoções e experiências de uma variedade de exposições.

Por isso, mesmo que ela não entenda 100% de determinada situação, os sentimentos e palavras interpostos são incorporados.

Quando as crianças são expostas a brigas constantes, falta de estimulação ou extrema pobreza e desnutrição isso é muito ruim.

Pois esses fatores podem levar à absorção apenas de estímulos negativos, prejudicando o desenvolvimento cognitivo e social.

Brincadeiras são importantes

Brincar é extremamente importante para a construção de conexões neuronais, desenvolvimento da cognição, aprendizado e interação social.

As crianças que estão constantemente brincando conseguem aprender a responder aos estímulos e se conectar com o mundo cada vez mais rápido.

É através da brincadeira que as amizades são formadas e os laços fortalecidos.

Pais, escolas e qualquer pessoa que tenha contato com crianças pequenas devem incentivar a prática dessas atividades e garantir que o momento seja totalmente envolvente.

Os pais que não têm tempo ou consideram essas atividades sem importância estão comprometendo o desenvolvimento saudável do cérebro, cognição, inteligência e estrutura social de seus filhos.

“Durante a brincadeira, as crianças usam todos os seus sentidos – audição, visão, paladar, tato, olfato e movimento – para coletar informações sobre seu mundo.

Mais tarde, a linguagem se tornará outra forma de coletar informações.

Ela organiza e remonta essas informações, transformando-as nas primeiras fotografias dela mesma, de outras pessoas e de seu mundo.

Construção de conexões neuronais

O cérebro de uma criança está a todo vapor durante a infância.

É nesse período que ocorrem, o tempo todo, as milhares de conexões essenciais para a formação e expansão das estruturas cerebrais.

Os cérebros das crianças pequenas são moldados pelas experiências e ambientes em que vivem.

VEJA TAMBÉM:  Certidão de nascimento: como conseguir a segunda via?

É certo que boas experiências iniciais promovem um bom desenvolvimento cerebral nas crianças.

Quanto mais o cérebro funciona, mais ele consegue funcionar.

Quando uma criança está brincando, seu cérebro trabalha muito.

Você sabia que apenas 5 países – Cuba, França, Portugal, Rússia e Suécia – adotaram as três políticas básicas que apoiam o desenvolvimento saudável do cérebro em crianças?

O relatório “Early Moments Matter for Every Child” divulgado pela UNICEF revela esta estatística.

As políticas básicas não são impossíveis, mas implementá-las nos países é repleta de dificuldades.

São eles: dois anos de educação pré-escolar gratuita; intervalos para amamentação para novas mães durante os primeiros seis meses; e licença parental adequada.

Leia também: Texto para trabalhar singular e plural 3 ano

Saber que existem regras

Seja na brincadeira, na conversa ou na observação do ambiente, a criança está exposta às mais diversas regras sociais.

E consegue absorvê-las, mesmo que não consiga colocá-las em prática de acordo com sua idade.

Dar um bom exemplo é o primeiro passo para conscientizar as pessoas de que existem regras.

O próximo passo é ensinar e praticar a atitude nas atividades cotidianas para que a criança internalize essas novas regras.

As piadas são ótimos recursos de aprendizado, e aprender as regras por meio de brincadeiras torna tudo mais divertido e fácil de entender.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Aguarde …

0